• Camilo Castro

Como Transformar Propriedade Intelectual em Estratégias de Negócios.

Hoje vamos falar um pouco do começo de tudo: O que é propriedade Intelectual.


Bem, se você já leu o título e já pensa em sair correndo porque pensa que vai ler um assunto muuuuito extenso em juridiquês...pode ficar sossegado, a leitura a seguir é sobre negócios.


Bem, vamos lá....


Suponhamos que você está iniciando um novo negócio (com ou sem sócios), estuda um problema e cria uma solução para esse problemas e faz um plano de negócio com uma vasta pesquisa de mercado (clientes, concorrentes, praças, preços etc), tudo certinho. Passa para a etapa seguinte e começa a prototipar a solução (produto ou serviço), cria o MVP e vai para o teste de validação.


Mas, para chegar na etapa de validação você precisou conversar com algumas pessoas sobre a solução, entre elas possíveis parceiros comerciais, fornecedores, sócios, consultorias etc e nunca se preocupava com a propriedade intelectual.


Resultado? Imagina você lá na etapa de validação e descobrir uma soluções similar a sua tecnologia ou a sua marca?! Você ficaria surpreso? decepcionado? furioso?


Propriedade intelectual simplesmente é o direito sobre uma tecnologia, marca, código-fonte (no caso dos apps), entre outros....mas esse direito não reflete sobre uma idéia, essa idéia precisa ser materializada, ou seja, precisa passar do intangível para o tangível. Essa é a principal função dos registros de patente, marca, desenhos industriais entre outros tipos de proteção intelectual: Materializar o seu direito.


Imagina como seria possível requerer a prioridade sobre uma propriedade intelectual sem uma comprovação. O que chamamos de prioridade é a comprovação da data mais antiga que se posso comprovar a posse de um bem.


Propriedade intelectual é um bem como qualquer outro, pode ser depreciado ou agregar valor, me refiro a valor financeiro e contábil, sendo uma ferramenta importante no processo de avaliação de tecnologias, marcas e empresas (já que o valor de uma empresa é a soma de seus ativos tangíveis e intangíveis).


Com um direito de patente de produto ou processo você consegue criar uma reserva de mercado sobre a tecnologia, e sabe uma coisa que quase ninguém te conta? Os primeiros 12 meses de um pedido de patente incide sobre ele um direito de prioridade internacional para que você extensa a proteção (caso queira) em outros países.


Traduzindo...


Você tem 12 meses a contar com a data data de depósito para negociar com apenas 1544 países (membros da CUP), se for positivo, você estende a proteção, licencia e ganha novos mercados e nova fonte de renda para o seu negócio.


E quais são os pontos chaves?

  1. Reserva mercado sobre a marca ou tecnologia (nacionalmente);

  2. Acrescenta e incorpora valor interno contábil e de mercado;

  3. Reduz o risco da operação e consequentemente o custo de capital;

  4. Os protocolos são como contratos societários, cada titular tem seu direito garantido (podendo existir documento de divisão equity a parte)

  5. Não simplesmente somem com a extinção da empresa, pois o direito só encerra com o arquivamento ou extinção do processo;

  6. Gera receita com royalties de licenciamento em mercados onde a empresa não tem interesse em atuar mas permite ao licenciado usufruir e repassar parte do lucro obtido;

Mas nem somente os pequenos empreendedores passam por isso, um exemplo foi o app Facetime da Apple. A gigante americana proprietária de tecnologias extraordinárias como Iphone, Ipod entre outros esqueceu de pedir a patente de software embarcado do Facetime e oito anos depois entre idas e vindas no tribunal perdeu para uma pequena empresa chamada VirnetX e precisou desembolsar o valor aproximado de USD 454 milhões.


Os detalhes vocês podem conferir nesse link: https://macmagazine.uol.com.br/post/2020/03/13/fim-da-novela-apple-paga-us454-milhoes-a-virnetx-em-caso-de-infracao-de-patentes-no-facetime/


Se até aqui, você não se convenceu se propriedade intelectual é PURA estratégia de negócios, então, você corre um risco enorme de deixar seus projetos simplesmente de forma invisível.




Sobre o autor:

Camilo Castro é CEO da WISSENTECH AGÊNCIA DE INOVAÇÃO, Líder Temático em PI e Direitos Autorais na ANPROTEC e Especialista Certificado pelo Escritório Internacional de Propriedade Intelectual, Europeu e Britânico (WIPO/EPO/IPO), é um ávido propulsor da propriedade intelectual, mentor de programas de incubação e palestrante.



24 visualizações

Este site atua como um canal de comunicação e fomento ao empreendedorismo inovador cearense, evangelizando, desenvolvimento, engajamento, impulsionamento e trazendo informação e eventos de inovação aberta, conectando jovens talentos - e suas ideias mirabolantes - voltado ao ecossistema inovador, e empresas que buscam por soluções inovadoras.

Aceitamos parcerias nacionais e internacionais através de investidores, produtores, empresas, entidades de classe e órgãos governamentais, desde que respeitados nossos propósitos, valores e ética.

2017-2020 Copyright ©  Startup Experience - Todos os direitos reservados