• Startup Experience

FemTech: O Empoderamento Da Mulherada No Universo Das Startups


credito imagem transformação digital.com

Perceba a velocidade com que o mundo se transformou no tocante ao universo feminino: há menos de um século, as mulheres não tinham sequer direito ao voto, na maioria dos países. Hoje, elas comandam empresas e ditam tendências no mercado. O movimento FemTech é mais um passo nessa revolução e mostra como a tecnologia deixou de ser “coisa de homem”.


Com a ascensão da mulher no mercado de trabalho e sua influência como consumidora, as empresas ampliaram suas oportunidades de desenvolvimento e vendas de produtos voltados para esse público. Esse perfil específico de clientes se caracteriza pela escolha de itens de qualidade, funcionais e esteticamente agradáveis.


Mas o que caracteriza o chamado FemTech não é apenas a oferta de produtos e serviços para o público feminino. Trata-se de trabalhos desenvolvidos por mulheres para mulheres, adotando tecnologia, metodologias e muita criatividade. Para entender um pouco melhor sobre o tema, acompanhe este post e perceba como elas têm lidado cada vez melhor com o mercado tecnológico!


O que são FemTechs

FemTech é qualquer empresa ou startup que utilize a tecnologia para atender às necessidades diversas das mulheres, seja através de aplicativos, aparelhos para exercícios físicos, sistemas de monitoramento de atividades, inteligências para controle de compromissos e uma infinidade de recursos para facilitar a vida da mulher que é mãe, esposa, amiga, estudante e profissional — muitas vezes, tudo isso ao mesmo tempo!


O surgimento desse nicho se deu graças à percepção de que o público feminino dita tendências e busca por soluções que atendam a contento seu dia a dia em casa, no trabalho e no lazer.


De olho nesse mercado — e sabedoras de sua potencialidade — empreendedoras têm se aventurado e demonstrado eficiência, conhecimento e capacidade de produzir lucro e alcançar prosperidade em suas empreitadas. Algumas premissas definem o chamado FemTech e são elas que caracterizam esse modelo que vem se consolidando e ganhando cada vez mais força. Conheça, agora, algumas delas:


As mulheres buscam controle sobre sua vida

Sempre ouvimos que os homens da família fogem de médicos e de exames de rotina. Ao contrário, as mulheres estão ali, firmes e fortes, com seus calendários de controle menstrual e de visitas a especialistas de diversas áreas da medicina e da odontologia.


Algumas inovações marcaram a trajetória mercadológica para esse público-alvo, como a pílula anticoncepcional e os absorventes íntimos. Mas muitos outros anseios precisavam ser atendidos, e é esse gap que precisa ser explorado em uma filosofia FemTech.


A ciência precisa estar a favor desse público

A evolução das pesquisas científicas sobre temas de interesse das mulheres é um dos alicerces para o lançamento de novos produtos e serviços específicos.


Quando estudos sérios são desenvolvidos para compreender como a realidade hormonal interfere no comportamento e na visão de mundo de uma mulher, por exemplo, um leque de oportunidades se abre. E não basta dizer que o que está sendo oferecido é ideal para uma mulher, é preciso comprovar sua utilidade e capacidade de satisfazer necessidades específicas.


Não cabem mais estigmas sobre a vida sexual

Já se foi o tempo em que produtos para a atividade sexual feminina ficavam escondidos nas prateleiras mais altas das farmácias e lojas. Os sexshops também não são mais aquelas portinhas no subsolo das galerias comerciais.


O mercado já entendeu que mulheres buscam satisfação em sua vida sexual e que se interessam por acessórios e novas experiências. Por isso, os empreendimentos de destaque não tratam a mulher como se sua visão sexual fosse limitada, pudica e conformada com soluções que não atendem às suas reais expectativas.


Qual o cenário desse novo mercado

As tecnologias personalizadas para o público feminino despontam como um mercado promissor e lucrativo. Apenas na área da saúde, nos últimos três anos foram direcionados mais de US$ 1 bilhão em financiamentos para o desenvolvimento de softwares, equipamentos de diagnóstico e serviços para melhoria da saúde da mulher.


Uma pesquisa da Crunchbase, realizada em 2017, confirma essa realidade. A área de saúde ocupa 21% das estatísticas de empresas de tecnologia fundadas por mulheres. O movimento FemTech é tão grande que as agências reguladoras de alguns países vêm aprovando aplicativos digitais para monitoramento e gestão da saúde feminina. Um exemplo é o estado norte-americano da Pensilvânia, que tem utilizado um algoritmo de Computação Cognitiva para detectar e rastrear casos de câncer do colo do útero, por meio de dados coletados por wearables (dispositivos vestíveis) e análise de probabilidades.


Frost & Sullivan que é uma consultoria com foco em desenvolvimento de inovações, identificou algumas vertentes direcionadoras para os investimentos das FemTech:

  • melhoria do acesso a produtos e serviços de cuidados da mulher em áreas rurais ou remotas;

  • capacitação de mulheres para uma autogestão da sua saúde, por meio de tecnologias digitais;

  • soluções para melhoria do sono e controle de stress;

  • inteligências para facilitar o planejamento de uma alimentação saudável no dia a dia;

  • novos cenários para a saúde reprodutiva e cuidados pós-parto, com auxílio de aplicações digitais;

  • dispositivos para coletar dados e desenvolver indicações de atividades físicas de acordo com a condições corporal.


Quais as soluções oferecidas por elas

O leque de produtos e serviços feitos de mulheres para mulheres é amplo e abrange as mais diversas áreas da indústria e dos serviços. Tecnologias disruptivas que incluem Internet das CoisasInteligência ArtificialAprendizagem de Máquina e Big Data marcam essas soluções. Conheça algumas delas!


Saúde e bem-estar

No Brasil, as “meninas” da startup Herself desenvolveram calcinhas que substituem os absorventes íntimos externos e internos, com o objetivo de reduzir o desconforto e a falta de praticidade no período menstrual.


Com uma tecnologia de material não descartável, a roupa íntima inteligente promete revolucionar a maneira como mulheres lidam com seu ciclo menstrual, valorizando a tecnologia nacional e garantindo baixo impacto ambiental.


Sexualidade

A remoção de tabus quanto ao prazer feminino tem sido um dos carros-chefes das empresas pioneiras na filosofia FemTech. Exemplos são as empresas Unbound e Hot Octopuss, que desmistificam temas como o orgasmo, projetando experiências criativas que abordam com naturalidade o assunto.


Uma das soluções é o vibrador inteligente Lioness, que se conecta a um aplicativo de smartphone para que uma tecnologia de “biofeedback” retroalimente a inteligência e promova uma autocalibragem da intensidade vibratória do aparelho.


Maternidade

Assuntos cruciais da maternidade, como a depressão pós-parto, também já são alvo das Femtech e acabam reduzindo a pressão social sobre as mães.


O aplicativo Moment Health, lançado no Reino Unido em 2017, fornece ferramentas virtuais voltadas para problemas de saúde mental, combinando recursos como um rastreador de humor e a localização de grupos de suporte, para que dúvidas comuns possam ser tiradas pelas mães de primeira viagem.



Sua importância para o empoderamento feminino

As mudanças culturais e a ascensão econômica da mulher forçaram a transformação hoje materializada pelo empoderamento feminino. O movimento do mercado de FemTech é resultado disso.


O segmento digital é o propulsor desse cenário e a participação das mulheres tem se intensificado a cada ano. Isso mostra o protagonismo assumido por elas, que vêm ocupando espaço em ambientes e ramos tradicionalmente comandados por homens.


Tecnologia de ponta, startup, disrupção. Essas palavras, antes centradas no universo masculino, agora fazem parte da vida e da atuação profissional das mulheres. Aquele histórico de produtos desenvolvidos sem levar em conta as especificidades femininas ficou no passado. Indo mais além, não entender a força da mulher no empreendedorismo é um equívoco que não cabe mais no mercado atual.


Os portfólios foram ampliados e o acesso a todo tipo de opção criaram uma nova realidade de inserção da mulher no mercado, tanto como consumidoras quanto fornecedoras de soluções.


Com isso, o progresso econômico e desenvolvimento social passaram a ser marcados pela participação da mulher, que trouxe um olhar mais abrangente e sensível sobre as questões da vida e do mundo.


As oportunidades de liderança feminina em contextos ditados pela tecnologia têm crescido e os desafios, enfrentados com muita garra. E, mesmo quando as condições ainda não são as melhores, fica claro que o futuro da mulher é FemTech!

0 visualização
logo-rapadura-valley-white

Este site visa estimular o desenvolvimento, engajamento, impulsionamento, evangelização, informação e eventos de inovação aberta, voltado ao ecossistema empreendedor, conectando jovens talentos - e suas ideias mirabolantes - a empresas que buscam por soluções inovadoras.

Aceitamos parcerias nacionais e internacionais com outros produtores, empresas e orgãos governamentais desde que respeitados nossos propósitos, valores e ética.

Contato

Social

  • Instagram

2017-2020 Copyright ©  Startup Experience - Todos os direitos reservados