Sonda InSight, da NASA, terá só seis minutos e meio para pousar em Marte



A sonda InSight, última enviada pela NASA para estudar o Planeta Vermelho, chegará a Marte nesta segunda-feira (26), com o momento histórico sendo transmitido ao vivo pela agência espacial.

O robô, que tem mais ou menos o tamanho de um carro, precisa estar com a rotina de pouso perfeitamente sincronizada, com sua velocidade de descida sendo reduzida de mais de 19 mil quilômetros por hora a zero nessa curtíssima janela de tempo. E, desde a descida da atmosfera até a superfície, o módulo estará sujeito a temperaturas, velocidades e forças extremamente altas, além de tudo.

Para aguentar o tranco, a InSight contará com seu sistema autônomo para passar por dezenas de etapas programadas e testadas à exaustão antes de seu lançamento, como, por exemplo, a implantação de um pára-quedas supersônico, além da ignição de propulsores para garantir a desaceleração. Cada uma dessas dezenas de etapas precisa acontecer no momento exato para que a segurança do pouso esteja garantida.

Um dos maiores obstáculos enfrentados pelos engenheiros da missão foi a atmosfera marciana; ainda que bastante fina, é espessa o suficiente para aquecer qualquer objeto que ali adentrar. Isso significa que a InSight precisou ser blindada adequadamente para não derreter antes de atingir o solo. Além disso, como a atmosfera por lá é mais fina do que a da Terra, outro desafio foi adicionar propulsores para garantir um pouso suave, pois somente os pára-quedas não seriam suficientes para desacelerar a nave em sua descida.

Vale lembrar dos "Sete Minutos de Terror" sofridos pelo rover Curiosity, em 2012, quando pousou em Marte. O momento ganhou esse apelido justamente pela tensão durante a descida do rover, que também foi programado para executar rotinas sincronizadas em um curto período de tempo a fim de não se despedaçar antes ou assim que atingisse o solo.

A sonda InSight, contudo, pesa "só" 357 quilos, enquanto o peso do Curiosity é de mais de 900 kg. Ainda assim, isso não é alívio suficiente para que os minutos de sua descida não sejam para lá de nervosos — em 2016, por exemplo, as agências Roscosmos e ESA enviaram para Marte a espaçonave Schiaparelli, que tinha mais ou menos o mesmo tamanho e peso da InSight, só que o computador de bordo da sonda recebeu dados incorretos de seus instrumentos, fazendo com que seu pára-quedas fosse liberado antes do planejado. O resultado foi um choque contra a superfície do planeta, criando uma nova cratera em Marte. Portanto, sempre há riscos de que algo dê muito errado quando o assunto são missões espaciais.

Para agravar ainda mais uma possível situação problemática, sinais de comunicação demoram cerca de oito minutos para navegarem entre Marte e Terra. Ou seja: "no momento em que estamos entendendo o que está acontecendo com o pouso, há um atraso grande o suficiente para que não possamos controlar o veículo daqui da Terra em tempo", nas palavras de Rob Grover, cientista da NASA e membro da missão InSight.

A InSight deve pousar em Marte por volta das 18h (horário de Brasília). Além dos sinais que a sonda enviará à NASA informando se deu tudo certo e se seus equipamentos estão todos operando normalmente, a agência também fará um monitoramento aéreo, contando com os dois satélites CubeSats chamados de Mars Cube, que foram enviados junto com a InSight em maio. Mas, "como eles são experimentais, não temos certeza absoluta de que eles trabalharão direito no dia do pouso", alerta Grover.

Então, tudo dando certo com o pouso, inicia-se uma outra fase do projeto: a implantação dos instrumentos da sonda, o que levará de dois a três meses. Entre seus equipamentos, duas ferramentas principais estudarão o interior de Marte — um sismógrafo para estudar os "Marsquakes" (similares aos terremotos do nosso planeta), e uma espécie de broca que mergulhará a quase dois metros abaixo da superfície para medir a temperatura do planeta.

Um braço robótico posicionará cuidadosamente os instrumentos em seus devidos lugares, e os cientistas precisarão de algumas semanas para calcular o melhor local de posicionamento do sismógrafo, que precisa estar um tanto quanto longe da sonda para que nem mesmo suas pequenas vibrações não influenciem os dados obtidos.

A transmissão ao vivo da NASA com a cobertura de tudo o que está relacionado à missão InSight já está rolando no YouTube, com entrevistas, coletivas de imprensa, anúncios oficiais e, por fim, a transmissão do pous. Caso queira ver apresentação oficial, acesse o link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=12&v=LWvN4n3reIU

Fonte: Nasa

#SondaInsight #NASA #Tecnologia #Marte

5 visualizações

Este site atua como um canal de comunicação e fomento ao empreendedorismo inovador cearense, evangelizando, desenvolvimento, engajamento, impulsionamento e trazendo informação e eventos de inovação aberta, conectando jovens talentos - e suas ideias mirabolantes - voltado ao ecossistema inovador, e empresas que buscam por soluções inovadoras.

Aceitamos parcerias nacionais e internacionais através de investidores, produtores, empresas, entidades de classe e órgãos governamentais, desde que respeitados nossos propósitos, valores e ética.

2017-2020 Copyright ©  Startup Experience - Todos os direitos reservados